Saiba mais sobre o que são os Incoterms e como utilizá-los corretamente

27 de abril de 2022

O comércio internacional vem crescendo a décadas e melhorando o ambiente de negócios em todos os setores produtivos de forma contínua. Isso se deu, principalmente, após a criação da ICC (Câmara do Comércio Internacional) em 1919 e em 1936 com os chamados Incoterms.

Os Incoterms representam um passo muito importante para o comércio internacional desde sua criação e vem evoluindo com as atividades de importações e exportações mundiais.

Mas afinal, o que são esses Incoterms e qual a sua real importância na importação e exportação? É o que vamos discutir no artigo de hoje. Continue a leitura e descubra!

 

E o que é o Incoterms, afinal?

Criado pela primeira vez em 1936, os Incoterms são normas para regular o comércio internacional, de forma a padronizar os termos utilizados no comércio internacional. Isso aumenta a confiança e deixa claro os riscos, custos e as obrigações de comprador e vendedor em um contrato de compra e venda de mercadorias.

Os Incoterms são atualizados constantemente, conforme o comércio internacional se desenvolve e apresentam necessidades de melhoria, visando sempre harmonizar as negociações com padrões claros e que facilitem os contratos de compra e venda.

Em sua última atualização o Inconterms, ficou definido em 11 termos, denominado de INCOTERMS 2020. Os termos vigentes são:

  1. EXW — Ex Works — Na Origem (local de entrega nomeado);
  2. FCA — Free Carrier — Livre No Transportador (local de entrega nomeado);
  3. FAS — Free Alongside Ship — Livre Ao Lado Do Navio (porto de embarque nomeado);
  4. FOB — Free On Board — Livre A Bordo (porto de embarque nomeado);
  5. CPT — Carriage Paid To — Transporte Pago Até (local de destino nomeado);
  6. CIP — Carriage And Insurance Paid To — Transporte E Seguro Pagos Até (local de destino nomeado);
  7. CFR — Cost And Freight — Custo E Frete (porto de destino nomeado);
  8. CIF — Cost Insurance And Freight — Custo, Seguro E Frete (porto de destino nomeado);
  9. DAP — Delivered At Place — Entregue No Local (local de destino nomeado);
  10. DPU — Delivered At Place Unloaded — Entregue No Local Desembarcado (Local de destino nomeado); e
  11. DDP — Delivered Duty Paid — Entregue Com Direitos Pagos (local de destino nomeado).

Como o Incoterms é dividido?

Os Incoterms foram idealizados para que as negociações e todo o processo de logística envolvido esteja claro, determinando as responsabilidades de cada uma das partes.

Assim, os Incoterms foram divididos em 4 categorias: E, F, C e D. Estas categorias pré-determinam de quem será a responsabilidade sobre a logística das mercadorias, do embarque na origem até o desembarque no destino. A categoria é representada pela primeira letra de cada termo.

Na categoria E, a responsabilidade é toda do comprador/importador, ele fica responsável pela mercadoria desde o embarque na fábrica até o recebimento, dos custos e inclusive de todos os riscos envolvidos em todas as etapas logísticas.

Já na categoria F, o exportado é parcialmente responsável pela mercadoria. Quando o produto entra no navio de transporte internacional a responsabilidade passa a ser totalmente do importador, inclusive de seguro dos itens importados.

Agora na categoria C, o exportador é responsável pelo frete das mercadorias a nível internacional, porém o importador fica responsável pelos riscos da operação após a saída do país de origem.

E na categoria E, o exportador assume todos os riscos e custos envolvidos até a entrega da mercadoria para o importador, por isso essa categoria tem o nome de delivery, ou entrega em português.

 

Qual a importância dos Incoterms para o comércio internacional?

Apesar de não ser obrigatório o uso dos Incoterms, eles têm a função de padronizar e harmonizar o comércio internacional, deixando claro os direitos e deveres de cada uma das partes envolvidas em todo o processo de logística das mercadorias negociadas.

Isso traz mais segurança em todas as negociações, já que com o uso do Incoterms, já se determina as responsabilidades do vendedor e do comprador e onde começa e termina de cada um.

Desta maneira, com contratos podem ser redigidos de forma padrão, usando modelos globais e aceitos por todos os países que compõe o ICC, atualmente mais de 130.

Outro fator importante que os Incoterms ajudam, é na determinação dos riscos, já que sabendo onde se inicia a responsabilidade logística com as mercadorias, fica mais fácil de determinar e saber os custos com os riscos do processo.

Para importar de forma segura e com eficiência, entre em contato com um especialista da Open Market.

Para ficar por dentro das últimas notícias a respeito do comércio exterior no Brasil e no mundo, acompanhe o blog da Open Market.

Aproveite e siga nossas redes sociais. Estamos no Facebook, Instagram e LinkedIn.

Open Market – Comércio Exterior

Qual o efeito do Peak Season Surcharge na importação e exportação?

11 de maio de 2022

ver mais

Descubra as vantagens de Santa Catarina contar com 5 portos

4 de maio de 2022

ver mais

Saiba mais sobre o que são os Incoterms e como utilizá-los corretamente

27 de abril de 2022

ver mais

Descubra como a decisão de redução de impostos irá impactar a economia

20 de abril de 2022

ver mais