Conheça os desafios da primeira importação e como superá-los

29 de dezembro de 2021

Muitos gestores de empresas brasileiras já pensaram em importar matérias-primas ou outros produtos. Porém, caso você esteja planejando realizar uma importação, saiba que existem alguns cuidados que precisam ser tomados para evitar imprevistos ou prejuízos.

Para alertar a respeito dos obstáculos e mostrar que, muitas vezes, eles podem ser contornados, preparamos este post, com os principais desafios que poderão ser encontrados na hora de importar produtos.

 

A importação no Brasil

No país, o fluxo de importação exige uma série de etapas, as quais estão invariavelmente relacionadas a exigências legais, fiscais e tributárias que devem ser seguidas à risca.

Em suma, o procedimento começa com a checagem no SISCOMEX, sistema que rege e documenta as transações internacionais. Dependendo da natureza da operação, o fluxo se desenrola de uma forma específica, demandando o acionamento de órgãos ou a complementação de informações, por exemplo.

Uma vez autorizado, o processo segue com o transporte da mercadoria e sua subsequente admissão no Brasil — fases que, novamente, são validadas por entidades autorizadas e acompanhadas via SISCOMEX.

Quando está na alfândega brasileira, a carga passa pela Conferência Aduaneira e, se regularizada, é encaminhada ao Desembaraço Aduaneiro. Pelo SISCOMEX, o importador verifica a autorização, providencia a documentação e a quitação de impostos e pode, assim, liberar os itens.

 

Como se preparar para a primeira importação?

Como você percebeu, o processo de importação é bastante complexo, principalmente se tratando da sua primeira vez. Além disso, diversas dúvidas e incertezas podem surgir.

Pensando nisso, trouxemos alguns dos principais desafios deste processo e como resolvê-los. Vamos lá?

Instabilidade da moeda estrangeira

Os valores das moedas estrangeiras, principalmente o dólar, impactam diretamente o processo de importação. Com a alta do dólar dos últimos meses, as transações acabaram se tornando muito mais custosas.

Isso impacta nos preços dos mais variados produtos, tanto aqueles que são importados diretamente quanto os que dependem de insumos provenientes de outros países.

No entanto, uma gestão de logística bem feita, com estoques bem organizados e compras feitas em volumes maiores nas épocas em que o valor das moedas estrangeiras caem, pode amenizar um pouco os efeitos desta elevação.

A falta de infraestrutura no Brasil

O Brasil é um país extenso com diversas estradas mal cuidadas, que usa pouquíssimo o transporte ferroviário e com diversos portos precisando de melhorias. Isso dificulta muito, tanto na exportação como na importação de mercadorias.

Além disso, muitas vezes, ocorrem problemas nos portos, na hora de receber e de estocar mercadorias, o que causa transtornos e prejuízos para as empresas que vendem para o Brasil.

Este tipo de problema é difícil de lidar, mas com bons conhecimentos sobre os portos e os processos de transporte e de importação, as empresas podem tomar decisões mais acertadas.

É importante selecionar bem por onde farão a importação, quem serão seus parceiros, além de levar em conta esses problemas de infraestrutura na hora de estipular prazos e quantidades.

Legislação tributária complexa

Aqui a questão fica por conta das diferentes legislações tributárias dos estados brasileiros, que podem ser um fator complicador para a importação.

Além dos Estados e DF que regulamenta o ICMS e tem procedimentos e alíquotas distintas, existem os impostos federais (II, IPI, PIS e COFINS). Além disso, o importador também deve se atentar aos aspectos de Valoração Aduaneira e as Regras de Transfer Pricing, ou Preço de Transferência, que podem impactar em maior carga tributária e multas se não forem observadas de maneira adequada.

Impostos e burocracia elevados

No Brasil, é comum as mercadorias ficarem barradas por longos períodos, além de receberem taxas portuárias e impostos muito elevados. Isso acaba encarecendo os produtos e se tornando um obstáculo às importações.

Entretanto, na hora de importar, as empresas podem procurar oportunidades para minimizar estas questões. Existem incentivos para determinados segmentos que reduzem ou dão até isenção de alguns impostos, além de tratados que o Brasil possui com diversos países que permitem reduzir estes custos. Vale a pena fazer uma pesquisa a respeito para identificar oportunidades de importar produtos com custos menores.

 

Conte com um parceiro especializado em importação

Diante disso, contar com um parceiro especializado e acostumado a lidar com estas questões é fundamental. Assim, você pode focar em outras tarefas e deixar a parte burocrática das transações internacionais para os especialistas.

A Open Market é uma empresa com mais de 20 anos de mercado, provendo soluções inteligentes na gestão do comércio exterior.

Portanto, se você está planejando importar mercadorias pela primeira vez, entre em contato conosco, que nós iremos te ajudar em todo o processo.

 

Open Market – Comércio Exterior

BPO: vantagens para a sua empresa na importação e exportação

19 de janeiro de 2022

ver mais

Confira as previsões e tendências para o frete marítimo internacional em 2022

12 de janeiro de 2022

ver mais

Itens mais importados pelo Brasil em 2021: você sabe quais foram?

5 de janeiro de 2022

ver mais

Conheça os desafios da primeira importação e como superá-los

29 de dezembro de 2021

ver mais