Confira as previsões e tendências para o frete marítimo internacional em 2022

12 de janeiro de 2022

No último ano, o frete marítimo internacional foi marcado pela escassez de contêineres, congestionando os portos. Isso resultou em um alto volume de contêineres perdidos e trocados, e claro, na alta dos valores do frete.

Mas será que 2022 vai ser assim? Confira, no post de hoje, as previsões e tendências nos valores para o frete internacional em 2022. Leia nosso artigo e esteja preparado!

 

Tendências do frete internacional 2022

Diversas entidades, como a Maersk, estão prevendo que os fretes marítimos internacionais continuem a subir, à vista do que foi observado em 2021. Isso se deve, em grande parte, aos efeitos da falta de navios de contêineres e nas incertezas sobre a abertura das fronteiras, devido à pandemia do COVID-19.

Ainda segundo a ONU (Organização das Nações Unidas), em virtude da inflação e da falta de contêineres, os preços de importação podem aumentar em até 11%, no plano internacional, e os preços ao consumidor, 1,5%, até 2023.

Entenda o que pode estar motivando este aumento

Mas o que vem causando este aumento? Existem, pelo menos, duas possíveis explicações.

A primeira delas é, certamente, a pandemia de Covid-19, já que causou uma série de consequências, como a paralisação das atividades e falta de mão de obra – inclusive com surtos da doença em alguns portos. Agora, com a nova variante, muitas incertezas acabaram retornando.

Já a segunda, diz respeito à escassez de contêineres no mercado. A pouco menos de um ano houve um surto de COVID-19 no Terminal Internacional de Contêineres de Yantian (China). O resultado foi a diminuição de 40% na carga de trabalho e mais de 300 mil contêineres parados aguardando os trâmites de liberação.

Tudo isso resultou, ainda, no congestionamento de alguns portos importantes para a logística do comércio internacional. Com portos em baixa operação, uma das soluções foi procurar por outros portos menores, acarretando filas de navios para embarque e desembarque.

Resumindo: pandemia, falta de mão de obra, escassez de contêineres, congestionamento em portos estratégicos. Todos estes fatores combinados ocasionaram no aumento do frete marítimo em 2021 e que deve se estender ao longo de 2022.

Previsões apontam a volta da normalidade nos preços do frete apenas para 2023.

 

Quais os impactos da alta do frete internacional?

O transporte marítimo internacional é fundamental nos dias de hoje. Mais de 80% de todo o comércio exterior é feito com base nesse modal. Agora, imagine o impacto da alta do frete nas empresas que dependem dele.

A nível global, a preocupação com o aumento do frete marítimo se dá por conta da já acelerada inflação, que se caracteriza por um aumento acentuado e contínuo nos preços. Os impactos, portanto, são sentidos pela economia global, ainda mais quando falamos em comércio de produtos manufaturados. Vamos explicar melhor.

Existem dois tipos de produtos a serem importados e exportados: as commodities e os manufaturados.

Os itens de commodities são aqueles produtos básicos não-industrializados essenciais para o consumo humano, como carne, soja, café, etc. Quando ocorre o aumento do frete marítimo, a tendência é a redução da rentabilidade das empresas – afinal, estamos falando de produtos que não deixarão de ser comprados, já que são essenciais.

Além da redução do lucro, algumas empresas precisarão repassar este aumento ao cliente, que, por sua vez, tende a repassar ao consumidor final.

Isso por si só já é um impacto negativo – mas ainda existe uma preocupação maior com os produtos manufaturados, que incluem bens de consumo duráveis e não duráveis, bens de produção e bens intermediários.

Quando ocorre o aumento do frete marítimo, além da falta de container e, consequentemente, de navio, ocorre o risco de que a operação seja cancelada – ou, ainda, que a empresa simplesmente perca a venda, causando um grande impacto na economia.

 

Como as empresas podem reduzir estes impactos?

A chave para que a sua empresa tente reduzir os custos da importação em 2022 é planejamento. Planeje com antecedência tudo o que você vai precisar importar durante o ano e veja se é possível substituir algum produto importado por nacional.

Além disso, caso seja necessário, repasse uma parte dos custos aos seus clientes. Veja se é possível fazer um repasse gradativo, um pouco por mês, para que eles não se assustem e você perca o cliente.

Ainda, conte com um parceiro de comércio exterior experiente e que possa te ajudar nas mais diversas situações, como a Open Market.

A Open Market é uma trading de Santa Catarina que tem décadas de expertise no comércio exterior. Com isso, temos ajudado as empresas brasileiras a fecharem os melhores e mais vantajosos negócios.

Quer reduzir os custos do seu processo de importação? Se a resposta for “sim”, entre em contato conosco agora mesmo para uma avaliação personalizada das suas necessidades.

Entre em contato conosco e veja o que podemos fazer por você e sua empresa.

Open Market – Comércio Exterior

Qual o efeito do Peak Season Surcharge na importação e exportação?

11 de maio de 2022

ver mais

Descubra as vantagens de Santa Catarina contar com 5 portos

4 de maio de 2022

ver mais

Saiba mais sobre o que são os Incoterms e como utilizá-los corretamente

27 de abril de 2022

ver mais

Descubra como a decisão de redução de impostos irá impactar a economia

20 de abril de 2022

ver mais