Descubra as consequências econômicas da disputa entre a Rússia e a Ucrânia

17 de março de 2022

Atualmente não se fala de outro assunto no Brasil: os impactos que a guerra entre Rússia e Ucrânia terão na importação e exportação brasileira. Segundo especialistas, o aumento das pressões inflacionárias e redução das perspectivas de crescimento econômico serão alguns dos efeitos sentidos no país.

No dia 24 de fevereiro, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, ordenou uma invasão total da Ucrânia por terra, ar e mar, dando início ao maior conflito armado na Europa desde a Segunda Guerra Mundial.

Putin disse que não tinha outra opção a não ser ordenar o que chamou de uma operação especial contra a Ucrânia, dizendo que todas as tentativas anteriores de Moscou para alterar a situação de segurança não deram em nada.

A seguir, listamos algumas das possíveis consequências deste conflito para a importação e exportação brasileira. Confira!

 

Aumento do preço do petróleo

A Rússia é o terceiro maior produtor e segundo maior exportador de petróleo do mundo, logo um conflito envolvendo o país prejudica o fornecimento da commodity em todo planeta. Assim, os efeitos da diminuição da oferta podem ser ainda mais devastadores por conta do crescimento da demanda por combustíveis com a reabertura das economias pós-pandemia.

Com isso, as ações da Petrobrás tiveram uma alta nos seus preços, o que, por sua vez, deve encarecer ainda mais os combustíveis no Brasil. Além disso, pode reforçar os argumentos para a privatização da estatal.

 

E como fica a importação de fertilizantes?

A Rússia é a maior fornecedora de gás natural para a Europa – o país é responsável por cerca de 35% da oferta ao continente. Por isso, o início de um conflito, bem como a imposição de sanções a Moscou, terá efeitos negativos sobre o setor energético da zona do euro.

Apesar de não depender do fornecimento russo, o Brasil também fica suscetível à redução da oferta de gás natural. Afinal, a maior parte dos fertilizantes importados pelo Brasil vem da Rússia. Estes produtos são produzidos a partir de gás natural – especialmente os nitrogenados, fosfatados e o cloreto de potássio.

Com isso, toda a cadeia do agronegócio é duramente impactada com uma possível alta destes produtos, refletindo inclusive, no preço dos alimentos.

 

Importação e exportação de alimentos

A guerra iniciada pela Rússia na Ucrânia não preocupa o agro apenas pela dependência de fertilizantes. Ela começou também a impactar as exportações de alimentos.

Apesar de o volume de operações comerciais ser modesto, o impacto da guerra na Ucrânia também preocupa os produtores brasileiros. É que o país é um grande produtor de milho e o conflito pode aumentar os preços internacionais da commodity, impactando o custo das cadeias pecuárias, que dependem da ração em que o milho é o principal produto.

Juntas, Rússia e Ucrânia respondem por 17% das exportações mundiais de milho e 28% das exportações de trigo, motivo suficiente para justificar a alta dos preços no mercado futuro dessas commodities, com repercussões na soja, óleos vegetais, entre outros.

Além do milho, a Rússia e a Ucrânia são os maiores compradores do amendoim brasileiro, sendo destinado a estes países quase metade da nossa produção. Somente em 2021, as empresas venderam cerca de US$344 milhões aos países do leste europeu.

 

Alta do dólar

Tradicionalmente, períodos de incerteza na economia mundial elevam a busca por mercados e ativos considerados mais seguros, como ações de empresas norte-americanas, dólar e ouro.

Com isso, o preço do trigo pode acabar sofrendo grandes variações, já que mais de 80% do trigo consumido no país é importado. Como os preços são cotados internacionalmente, uma pressão inflacionária sobre os alimentos pode acabar surgindo.

Por outro lado, este movimento pode favorecer as empresas que atuam com exportação de produtos para outros países, pois acabam tendo a sua receita em dólar. Fora isso, este cenário interrompe o recente fluxo de entrada de recursos estrangeiros no Brasil.

Importadores e exportadores de todo mundo aguardam ansiosos o fim dos conflitos no leste europeu para que as suas rotinas possam voltar à normalidade. Afinal, um cenário de guerra impacta profundamente a vida de todos.

Para ficar por dentro das últimas notícias a respeito do comércio exterior no Brasil e no mundo, acompanhe o blog da Open Market.

Aproveite e siga nossas redes sociais. Estamos no Facebook, Instagram e LinkedIn.

Quer saber mais? Entre em contato conosco agora mesmo e teremos prazer em tirar as suas dúvidas!

 Até o próximo post!

Open Market – Comércio Exterior

Qual o efeito do Peak Season Surcharge na importação e exportação?

11 de maio de 2022

ver mais

Descubra as vantagens de Santa Catarina contar com 5 portos

4 de maio de 2022

ver mais

Saiba mais sobre o que são os Incoterms e como utilizá-los corretamente

27 de abril de 2022

ver mais

Descubra como a decisão de redução de impostos irá impactar a economia

20 de abril de 2022

ver mais