Analista de Comércio Exterior: o que faz e como se tornar um?

24 de janeiro de 2020
blank

Realizar transações internacionais é uma tarefa bem difícil, até mesmo para gestores. É devido a isso, que as organizações necessitam de um analista de comércio exterior. Esse profissional entende e conhece as normas de cada país e pode executar os procedimentos do comércio exterior com eficiência.

No entanto, você sabe o que esse profissional faz? Quais são suas reais funções? Como tornar-se um? Se a resposta para todas essas perguntas forem não, fique tranquilo. É sobre isso que abordaremos neste artigo. Não deixe de ler até o fim!

O que é um analista de comércio exterior?

Para você compreender melhor a carreira, é preciso voltar um pouco na história. No início da década de 90, os fluxos comerciais se reforçaram com a redução de tarifas de importações e novos incentivos às exportações. Essa ação refletiu no crescimento de mais de 440% do comércio exterior.

A partir de então, foi criada a profissão de analista de comércio exterior (ACE), com intuito de atender essa nova demanda. Assim, até hoje, esse profissional é responsável por planejar e coordenar as negociações de compras dos produtos de outros países.

O que faz um profissional dessa área?

O ACE está diretamente ligado na coordenação ou na execução dos processos que envolvem a parte administrativa, financeira, logística e aduaneira do comércio exterior. Desse modo, ele confere e fecha a contabilidade dos custos de importação, planeja as ações, organiza as transações, etc.

Além dessas funções, fica sob a sua responsabilidade acompanhar a negociação do início ao fim. Ou seja, escolher o transporte mais adequado, colocar as necessidades da empresa em um contrato e definir a cotação da moeda.

Ainda cabe a ele assessorar os gestores  na tomada de decisões referentes a novos negócios, como a internacionalização. Por isso, o seu trabalho visa elaborar estratégias para que os produtos conquistem novos mercados. Assim como analisar as tendências e identificar os que mais crescem.

O que é preciso para ser um ACE?

Para desempenhar todas essas tarefas com êxito, esse profissional necessita ser bem instruído e sempre se atualizar. Isso só é possível por meio da graduação e cursos complementares. Dessa forma, caso você pense em tornar-se um, há várias opções de cursos superiores, como os de Relações Internacionais, Ciências Econômicas ou Comércio Exterior, próprio para o setor.

Como as transações são internacionais, quem trabalha nessa área precisa falar bem o inglês ou a língua em que ele fará os acordos. Afinal, sem isso, não há como  realizar os contratos corretamente, podendo gerar prejuízos para a organização que o admitiu.

O analista de comércio exterior é, de fato, muito importante para as empresas que desejam importar e exportar. Sem o acompanhamento de alguém que conhece os trâmites legais, torna-se mais altos os riscos. Por exemplo, ao acontecer algo indesejado com a mercadoria, como a não possível retirada na Receita Federal ou o alto custo desnecessário em uma transação.

Agora, para saber mais sobre o comércio exterior, leia sobre como ele afeta o desenvolvimento do país e entenda o porquê virou tão importante.

Notícias aduaneiras do mês de setembro

15 de setembro de 2020

ver mais

Série Importação: Máquinas para a movimentação de carga

3 de setembro de 2020

ver mais

Série Importação: Máquinas para a agricultura

26 de agosto de 2020

ver mais

Notícias aduaneiras do mês de agosto

17 de agosto de 2020

ver mais