BPO: vantagens para a sua empresa na importação e exportação

4 de maio de 2020

Segundo dados do Secretaria de Comércio Exterior do Ministério da Economia Ministério da Economia, em 2019, a corrente do comércio do Brasil, ou seja, a soma das importações e exportações, alcançou a cifra de US$ 401,34 bilhões, um valor 5,7% maior em relação ao ano anterior. Entre janeiro e dezembro de 2019, as exportações brasileiras somaram US$ 224,01 bilhões, e as importações, US$ 177,34 bilhões. Juntos, tais valores representam cerca de um quarto do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro.

 

Sem dúvida, esses números atestam ainda a importância dessas duas atividades para a economia e a política comercial do nosso país. Reflexo dessa importância, é o alto nível de complexidade envolvido em ambas. De fato, o sucesso das importações e exportações depende do adequado gerenciamento de uma série de variáveis, como custos de compra, venda, transporte, nacionalização da carga, condições alfandegárias, exigências burocráticas, compliance com a legislação atual, entre outros fatores.

 

Isso tudo exige um alto investimento de tempo e recursos por parte das empresas. Frequentemente, quando desempenham todas essas tarefas sozinhas, elas se sujeitam a riscos de potenciais erros e dispêndio desnecessário de trabalho e energia que poderiam ser direcionados para outras atividades corporativas. Para isso, existe o Business Process Outsourcing (BPO) e é dele que tratamos no post de hoje.

 

Quer saber por que o BPO é uma solução eficaz para os desafios do comércio de importação e exportação? Continue a leitura deste artigo, pois nele explicamos o conceito e mostramos as vantagens dessa modalidade de negócios para as empresas importadoras e exportadoras. Vem com a gente!

 

O que é o Business Process Outsourcing (BPO)?

Em bom português, “Business Process Outsourcing” significa algo como “terceirização dos processos de negócio”.

 

De acordo com o Sebrae, o conceito pode ser definido como a “terceirização de funções de processos de negócios para prestadores de serviços, internos ou externos à empresa, geralmente em locais com custos mais baixos”.

 

Portanto, dito por outras palavras, trata-se de transferir a responsabilidade de determinadas operações para um terceiro.

 

Como surgiu o BPO?

Em termos gerais, a ideia de terceirização começou no séc. XVIII, quando os fabricantes começaram a transferir a manufatura de mercadorias para países com mão de obra mais barata durante a Revolução Industrial. Mais tarde, já no século XX, as formas de terceirizar foram se modificando e se tornando mais sofisticadas. Dentre elas, podemos citar o BPO.

A Coca-Cola foi uma das pioneiras nessa prática. Antes de se tornar uma marca global, a empresa existia apenas nos Estados Unidos. Com o tempo, foi aumentando sua popularidade e a ambição de conquistar outros mercados. Para isso, foi essencial unir-se a empresas locais ao redor do mundo, as quais passaram a engarrafar o tão famoso refrigerante carbonado. Ao fazê-lo, a Coca-Cola não apenas economizou custos, como também garantiu uma forte presença em regiões remotas.

 

Como o BPO está configurado na atualidade?

Com os avanços da Internet, do final dos anos 90 até o início dos anos 2000, o BPO apresentou uma surpreendente evolução e passou a estar intensamente associado a processos que usam a tecnologia da informação. Por isso, dada essa proximidade, essa forma de terceirização também é classificada como um serviço de tecnologia da informação.

 

Como resultado do uso do BPO, as empresas ganharam flexibilidade, permitindo que a equipe se concentrasse em processos essenciais dos negócios. Atualmente, os negócios do setor definitivamente ganharam uma tração sólida, passando a oferecer do que uma mera estratégia econômica. De fato, a terceirização não se limita mais a tarefas administrativas e de suporte. Com os sistemas certos e as pessoas certas, é possível contratar equipes com alto nível de conhecimento e especialização e, assim, terceirizar até mesmo as principais funções dos negócios.

 

As tecnologias digitais merecem destaque pois trouxeram muitas e novas oportunidades para o setor. Com fluxos de trabalho mais inteligentes, utilizando automação, inteligência artificial, Internet das Coisas (IoT), cloud e outras tecnologias emergentes, o BPO pode ajudar as empresas a crescer e a evoluir constantemente.

 

Quais as vantagens de recorrer ao BPO na hora de importar e exportar?

Vejamos a seguir uma esquematização comparativa entre a realização de processos exclusivamente com recursos internos e a adoção do BPO para as tarefas de importação e exportação.

 

Processos internos vs. BPO na importação e exportação:

– Custo fixo relativamente elevado vs. Custo fixo menor e fixado em contrato;

– Gestão não especializada de atividades altamente complexas vs. Gestão especializada de atividades altamente complexas;

– Crescimento limitado vs. Crescimento sob demanda;

– Dependência de pessoas da organização (por exemplo, gastos com treinamentos) vs. Investimento e estudos em melhores práticas;

– Consumo de tempo da organização e ineficiência vs. Alívio do time interno, promovendo foco em assuntos estratégicos, e mensuração de qualidade e eficiência fixadas em contrato;

– Maior chance de desatualização dos processos jurídicos e tributários vs.

Constate atualização dos processos jurídicos e tributários;

–Carga tributária elevada vs. Diminuição automática da carga tributária.

 

Contar com a expertise de uma terceirizada especializada na área de importação e exportação dá muito mais segurança no desempenho das empresas. Em atividades nas quais a legislação muda constantemente e envolve o conhecimento das normas de inúmeros países, contratar o BPO é tirar da sua empresa o peso e a preocupação de estudar a fundo e estar por dentro de meandros tão complexos. Assim, o foco poderá ser deslocado para outras atividades importantes, como a própria expansão dos negócios.

 

O papel do BPO na importação e exportação consiste em ajudar as empresas a encontrar novos fornecedores e conseguir melhores rotas e condições logísticas e tributárias mais favoráveis, diminuindo os custos associados – tudo isso desde a documentação até a nacionalização, de forma legal e compatível com as características de cada negócio. Graças à expertise das terceirizadas, as empresas contratantes podem usufruir de preços diferenciados, descontos em fretes e condições adequadas de crédito.

 

A Open Market Comércio Exterior está há mais de 19 anos no mercado, provendo soluções inteligentes na gestão do comercio exterior. Oferecemos serviços na área de importação e exportação e garantimos total controle desses processos, incluindo acompanhamento online em tempo real de sua carga, fechamento de processos com atualização cambial e consulta das melhores rotas e portos de destino.

 

Um dos nossos diferenciais é o uso das soluções Narwal, por meio de um sistema que permite o acompanhamento online de todas as fases do processo comercial, facilitando o entendimento de custos e proporcionando a realização de simulações. Tudo isso é feito de forma integrada a outros sistemas, desde o recebimento da nota fiscal até a apuração de custos.

 

Quer saber mais sobre o que temos a oferecer? Entre em contato conosco agora mesmo e teremos prazer em tirar as suas dúvidas!

 

Até o próximo post!

 

Open Market – Comércio Exterior

As crises passam: a sua empresa está pronta para fazer negócio no exterior?

8 de julho de 2020

ver mais

Últimas decisões da STF e STJ

1 de julho de 2020

ver mais

Serie Importação: Carne, passo a passo para ter produtos exclusivos

25 de junho de 2020

ver mais

Serie Importação: Chocolates, passo a passo para ter produtos exclusivos

17 de junho de 2020

ver mais