A diferença entre inflação, deflação e desinflação e como elas podem afetar o comércio exterior

7 de outubro de 2019

Sempre ouvimos falar sobre esses termos, mas muitas vezes não entendemos a real diferença entre eles. O que mudam no nosso dia a dia? Como esses índices afetam o comércio exterior?

Se quiser saber mais sobre o assunto é só acompanhar o artigo abaixo.

O que é inflação?

A inflação é um dos termos mais conhecidos. Em resumo, ela significa a queda do poder de compra da nossa moeda. Isso quer dizer que os preços de produtos e serviços em geral aumentam.

Por exemplo: hoje você comprou um tênis que custava R$ 100,00. Se houver a queda do poder de compra do nosso dinheiro, ano que vem esse tênis pode custar R$ 150,00. A moeda desvaloriza e os preços aumentam, assim você precisa de mais dinheiro para comprar o mesmo produto.

Agora, quando a inflação está zero ou em um nível muito baixo, representa uma estabilidade nos preços do país.

O que é deflação?

Deflação nada mais é que o contrário de inflação. Ou seja, a queda dos preços gerais por um período considerável. Aparentemente, parece uma boa ideia, certo? Mas, nem tanto. A deflação por um longo tempo pode ser um perigo para a economia de um país.

Isso porque as empresas são obrigadas a diminuir os valores de produtos e serviços, fazendo com que o mercado em geral entre em estado de recessão. Consequentemente, ganhando menos, as empresas oferecem um menor número de empregos ou até demitem funcionários. A população ganha menos, a renda média do país diminui e então enfrentamos uma crise.

Por isso, o ideal é que haja a inflação, porém de maneira controlada. Assim, os preços sobem gradativamente e o país continua equilibrado.

O que é desinflação?

Diferente dos outros dois termos, a deflação acontece quando a inflação continua subindo, porém, em um ritmo lento. Esse cenário é melhor que o da desinflação, já que no segundo caso o país pode entrar em recessão.

Com a desinflação, o consumidor não deixa de comprar, mas sim adianta suas compras, pois acredita que os preços irão aumentar em breve e prefere se prevenir.

Como a inflação, deflação e desinflação afetam o comércio o exterior?

O valor da nossa moeda influência diretamente nas compras que você irá fazer no exterior. Se o real estiver desvalorizado, por exemplo, automaticamente você vai precisar de mais dinheiro para comprar produtos importados. Assim, sua empresa gasta mais, precisa vender mais caro e a população que compra seus produtos também usa mais o dinheiro.

Além disso, se você vai exportar, os nossos produtos ficam muito mais baratos para o exterior. Isso que quer dizer que as empresas brasileiras que exportam, recebem menos e procuram vender em quantidades maiores.

 

Entender a diferença entre esses índices e como eles influenciam o comércio exterior parece mais difícil inicialmente. Mas, quando você trabalha com quem entende cada etapa do processo, é fácil identificar as oportunidades de compra.

Nesses casos, o ideal é fazer parcerias com uma empresa especializada em comércio exterior, pois ela vai entender qual o melhor cenário para o seu negócio e para o seu bolso, de acordo com essas taxas.

 

Existe uma bolha imobiliária na China? O que ela pode afetar nas suas importações?

5 de novembro de 2019

ver mais

A diferença entre inflação, deflação e desinflação e como elas podem afetar o comércio exterior

7 de outubro de 2019

ver mais

Trade War Estados Unidos e China: O que ganhamos e o que perdemos?

3 de setembro de 2019

ver mais

Entenda a logística em Portos e Aeroportos – Importações e Exportações

16 de agosto de 2019

ver mais