O que é deflação e como ela afeta a economia

14 de maio de 2019

Quem nunca entrou em uma conversa para discutir o aumento abusivo nos preços de produtos e serviços?
Se é você quem faz as compras do mês no supermercado, então já deve ter notado que todo mês há uma oscilação nos preços. Isso, à vezes, chega até a causar estresse, não é verdade?
Agora, imagine se, a partir de hoje, todos aqueles produtos que você adora comprar estivessem mais baratos, mês após mês.
Seria incrível, não é?

Então, talvez não fosse tão bom quanto parece e arriscamos dizer que poderia ser, inclusive, seu maior pesadelo.
Esse fenômeno é chamado de deflação! Fique tranquilo, pois, explicaremos tudo que você precisa saber sobre ele bem aqui!
Siga a leitura até o final, pois, nesse artigo você vai entender o que é a deflação, qual a diferença dela para a inflação e por que ela pode arruinar toda a economia como você conhece!

O que é a deflação?

Pode ser mais fácil entender a deflação a partir da inflação.
A inflação você já conhece na prática! Ela é um mecanismo econômico de reajuste dos preços sempre para cima.
O resultado prático é visto todo mês quando você vai ao mercado e nota o aumento do valor dos produtos. Também quando você vai ao posto abastecer e se depara com os preços mais altos do combustível, por exemplo.
A deflação é exatamente o inverso! Seria a redução dos preços dos produtos e serviços. Este é um fenômeno mais incomum, principalmente aqui no Brasil.

Qual a diferença entre deflação, inflação e desinflação?

Agora você entendeu o que é a deflação e também a inflação. Então, vamos resumir as duas e implementar mais um conceito importante, que está relacionado. Veja só!

  • Inflação — É o aumento dos preços de produtos e serviços no mercado;
  • Deflação — É a redução dos preços de produtos e serviços no mercado;
  • Desinflação — É o aumento dos preços de produtos e serviços no mercado. Porém, em um percentual menor do que era esperado. Ou seja, é um aumento do preço em uma escala menor do que se esperava.

Quais as duas principais causas para que ela ocorra?

Todo e qualquer motivo que force os preços a caírem são suficientes para causar uma deflação. Porém, os 2 motivos mais comuns são:

  1. Excesso na produção — Produzir muito mais produtos do que o mercado está consumindo vai exigir que os fabricantes reduzam seus preços para escoar o excedente;
  2. Escassez de dinheiro circulando no mercado — Um dos principais reguladores da economia é a própria moeda. Se muitas pessoas começarem a estocar dinheiro ou se ele não estiver circulando no mercado por qualquer outro motivo, em quantidade suficiente, então isso também pode levar uma queda nos preços.

Quais são os efeitos que ela tem sobre a economia

Para que você consiga compreender o real impacto da deflação sobre nosso sistema econômico, será melhor lhe dar um exemplo prático.

Então…

Suponha que em um determinado mês você se depare com o preço do leite mais baixo. Nos meses seguintes, ele continua abaixando. Certo?
Pode até ser bom, a princípio, para você. Mas o que ocorrerá por de trás dessa história é que com o preço do leite mais baixo, os fazendeiros podem acabar recebendo menos pela produção.
Com isso, os fazendeiros terão menos recursos para investir em equipamentos e serão forçados a demitir seus funcionários.
O Supermercado e todos os fabricantes de produtos derivados do leite também serão afetados. Assim, acabam contribuindo para agravar esse problema.
Os Supermercados começarão a pedir menos leite, por conta da baixa nas vendas.
As indústrias, entendendo o momento do mercado, acabam fazendo o mesmo. Perceba que esses dois setores, também terão queda nas vendas e no seu faturamento.
Isso irá acarretar também em demissões nos supermercados e nessas empresas.

Ou seja…

Com o aumento de pessoas desempregadas, o poder de compra do mercado fica cada vez mais enfraquecido, reduzindo ainda mais o número de pessoas que irão comprar leite e derivados.
Demos o exemplo do leite apenas para que você compreenda o efeito dominó que é criado no mercado, mas isso acaba afetando todos os setores.
Se você é um empreendedor ou investidor, veja uma métrica interessante que você pode acompanhar!

Acompanhe o IPCA e proteja seu patrimônio

O índice de preços ao consumidor, também conhecido como IPCA, é uma métrica que o IBGE utiliza para monitorar a flutuação de preços no mercado.
Esse índice é importante não só para a economia, mas também para investidores. Pois, ele reflete se o mercado está vivendo um momento de inflação, deflação ou desinflação.
Se você é ou deseja se tornar um Investidor, é fundamental entender e monitorar a flutuação do mercado para saber o momento correto de tomar alguma atitude de proteção.
Se você gostou deste conteúdo, queremos indicar outro artigo complementar onde explicamos Como funciona a Bolsa de Valores e o Mercado de Ações. Confira!

Saiba o que o comércio exterior espera da última reunião do BRICS

29 de novembro de 2019

ver mais

BRICS: o que é e como o Brasil faz parte disso? Entenda tudo!

28 de novembro de 2019

ver mais

Como será a relação entre China e Brasil em 2020 para o comércio exterior? Saiba tudo aqui!

26 de novembro de 2019

ver mais

Existe uma bolha imobiliária na China? O que ela pode afetar nas suas importações?

5 de novembro de 2019

ver mais