Como e Onde Investir no Exterior

10 de abril de 2019

Muitas pessoas têm vontade de investir no exterior. Todavia, não sabem onde nem como fazer. Certamente, a falta de conhecimento é o principal fator que leva os brasileiros a manterem-se na zona de conforto.

Entretanto, na maioria das vezes, é preciso desbravar novos mares para encontrar novas e melhores oportunidades. Assim, para isso é preciso sair da zona de conforto!

Existem, então, muitas vantagens ao apostar seu dinheiro em países estrangeiros. Veja algumas:

  • Diversificar sua carteira de investimentos;
  • Trabalhar com moeda forte;
  • A possibilidade de retornos maiores;
  • Redução de riscos.

Se você está buscando opções rentáveis e com proteção patrimonial, então, leia até o final!

Por isso, nesse artigo iremos lhe apresentar os principais modelos de investimento que você pode fazer fora do país e alguns detalhes para se atentar e não ter prejuízo ou dores de cabeças. Confira!

Veja como investir no exterior!

3 dicas fundamentais

1. Crie uma conta no Exterior

Primeiramente, você pode abrir uma conta em um banco ou corretora que tenha sede no exterior e transferir seus fundos para lá.

Esse é o modelo de investimento mais comum e seguro. Entretanto, em muitos casos, não é necessário que você crie a conta no exterior. É possível administrar tudo daqui!

Você só deve ficar atento, então, às legislações nacionais e do país de destino, onde o dinheiro será aplicado.

2. Escolha um modelo de Investimento

  • Via Exchange – A via Exchange Traded Fund ou ETF se diferencia pelo baixo custo e alta taxa de diversificação. Sobretudo, através dela é possível comprar ações da bolsa de valores com muito mais facilidade. Então, para ter acesso a ela, basta abrir uma conta em uma corretora brasileira e solicitá-la.
  • Fundos de Investimentos – São ativos financeiros, onde você pode comprar cotas que possuem rendimentos recorrentes. Assim, por conta da complexidade de analisar os fundos de investimento no exterior e suas altas taxas administrativas, faz-se necessário a presença de um gestor com experiência.
  • Imóveis – É um formato comum e bastante cobiçado, por ser mais próximo da realidade da maioria das pessoas. Achar imóveis realmente lucrativos ficou mais difícil após a crise americana de 2008, mas uma ótima alternativa que pode valer a pena conferir são os títulos imobiliários. Eles são até mais simples de gerenciar! Só não se esqueça de se atentar a todas as exigências legais (como Documentação, imposto de renda e demais impostos).
  • COE – A Certificação de Operações Estruturadas é um modelo que mistura parâmetros da Renda variável e da renda fixa. Ele ainda é novo no Brasil e se baseia em um formato de compra de títulos Bancários. É uma boa opção de diversificar com baixo risco.

3. Estude muito sobre o modelo e/ou contrate um especialista

Se você já está acostumado a realizar investimentos nacionais, então sabe da importância de compreender profundamente as sutilezas do mercado, para acabar não perdendo dinheiro.

Variáveis como burocracia, leis e política, fazem total diferença na escolha e manipulação dos seus fundos.

Se necessário, não tenha medo de consultar um especialista. Busque um que seja credenciado pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

Certamente, o profissional lhe ajudará a fazer as escolhas com muito mais clareza.

Dica extra!

Empreender também é uma forma de investimento

Também é possível investir em países estrangeiros de forma indireta, através da compra de produtos.

Não falamos simplesmente de compras pessoais, mas comerciais.

Se você tem um perfil empreendedor, apostar no comércio varejistas estrangeiro pode representar a virada de chave que seu negócio precisa para colocar a concorrência para trás.

Nesse caso, a primeira coisa que você precisará providenciar é um “Radar”. É um certificado que vai lhe habilitar a fazer transações comerciais internacionais em grande volume.

Você tem interesse em saber mais sobre como realizar importações, em grande escala, de produtos do exterior fique a vontade para entrar em contato conosco.

Trade War Estados Unidos e China: O que ganhamos e o que perdemos?

3 de setembro de 2019

ver mais

Entenda a logística em Portos e Aeroportos – Importações e Exportações

16 de agosto de 2019

ver mais

Como importar maquinário da china?

12 de agosto de 2019

ver mais

Como funciona o processo de importação marítima?

22 de julho de 2019

ver mais